A NOITE DO PERDÃO

É só mais uma noite com aquele sentimento de que vai demorar para passar. Olho para meu gato na beirada da cama e sua lenta respiração me mostra que ele está em seu mais profundo sono. Desejo imensamente esse estado para mim, mas não consigo apagar a luz. Não estou certa de que ficarei bem no escuro. O que será que me mantém tão desperta? O que faz com que minha respiração provoque dor em meu coração?

Talvez eu esteja esperando o perdão. Não qualquer um… Mas o meu próprio perdão. Uau. É, um acerto de contas deve ser feito comigo mesma.

Eu preciso me perdoar por todas as vezes em que fui dura comigo mesma. Quando cobrei de mim a mais inalcançável perfeição. Perdoar quando eu me odiei e falei coisas horríveis para mim quando falhei. Quando me olhei com desprezo.

Eu só preciso me abraçar. Me envolver no meu mais acalentador carinho. Ouvir a minha voz dizendo “Eu te perdoo, durma em paz”.

Por Joyce Conde
@joyce_conde

Um comentário em “A NOITE DO PERDÃO

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

Detesto Capa Dura

sobre livros que amamos

%d blogueiros gostam disto: